Impotência sexual ou disfunção eréctil

A impotência sexual consiste na incapacidade do homem alcançar e manter uma erecção. Esta incapacidade inviabiliza uma actividade sexual satisfatória.

A maioria dos homens sente, em algum momento da sua vida, momentos de disfunção erétil, no entanto, quando estes momentos são frequentes é sinal de um problema grave.

Impotência sexual ou disfunção eréctil

Causas da impotência sexual / disfunção eréctil

Causas do foro psicológico

  • problemas de relacionamento
  • ansiedade
  • depressão
  • cansaço
  • stress
  • ansiedade
  • orientação sexual mal definida

Causas do foro orgânico ( saúde)

  • doenças vasculares
  • arteriosclerose
  • hipertensão arterial
  • diabetes
  • efeitos colaterais de medicamentos (anti-hipertensores, anti-depressivos e  anti-ulcerosos
  • consumo de ” drogas”  haxixe, heroína, cocaína
  • consumo excessivo de álcool.

Diagnóstico e tratamento da impotência sexual ou disfunção eréctil

Para diagnosticar as causas de disfunção eréctil, é necessário um estudo da história médica e sexual do paciente , a par, de análises de sangue e urina para despistar diabetes e problemas vasculares associados a valores elevados de colesterol e triglicérideos no sangue.

Para confirmar o diagnóstico o paciente deve realizar exames com ultra-sons (ecografia) para avaliar as artérias penianas.

O tratamento é determinado pelas causas do problema, se fores de foro psicológico o tratamento passa por consultar um psicológico, terapeuta ou fazer terapia de grupo.

Para o tratamento da impotência sexual ou disfunção eréctil existem vários tratamentos com medicamentos, sendo o mais conhecido o viagra.

Outros tratamentos

  • Anéis púbicos
  • Bomba
  • Prótese/implante peniano
  • injecções penianas

Outros Aspectos – Indivíduos com diabetes, cancro da próstata, esclerose múltipla, doença de Parkinson, lesão medular e depressão nervosa, têm maior predisposição para sofrer de disfunção erétil. Indivíduos com diabetes, cancro da próstata, esclerose múltipla, doença de Parkinson, lesão medular e depressão nervosa, têm maior predisposição para sofrer de disfunção erétil.